opinião

Alta Traição.

A função primordial do Estado consiste na defesa do país, do seu território, do seu povo e do seu património cultural. Conforme se pode ler no preâmbulo da Constituição da República Portuguesa (CRP), compete, portanto, ao Estado «defender a independência nacional, de garantir os direitos fundamentais dos cidadãos».

conferência

Portugal Soberano

«Ao longo da nossa História, Portugal teve (…) sempre defensores de uma lógica integracionista (…). Procuraram a integração de Portugal em Espanha, e [defenderam] a ideia de que Portugal não teria sucesso de forma autónoma, (…) livre e (…) independente. Esses têm hoje os seus descendentes. Do mesmo modo que nunca acreditaram na independência de Portugal e que defenderam uma integração de Portugal em Espanha, também hoje não acreditam na independência de Portugal e defendem a anulação de Portugal numa lógica integracionista numa União Europeia.»

conferência

Família e Trabalho

«O 25 de Abril procurou e procura destruir Deus. Procurou, procura e tem alcançado o propósito de destruir a Pátria, (…) não apenas pela vergonha da descolonização (…) mas [também] através da intregração europeia (…). Mas há ainda um valor que tem sido esquecido: a família. A família é o elemento estrutural, natural da nossa sociedade. E a esquerda descobriu que a melhor forma de implementar os seus valores é destruindo a família.»

conferência

Portugal Desigual, Portugal Submisso

«(…) na “província” existe gente com valores, com capacidades, com mérito profissional, empresarial, académico, científico e político para assumir responsabilidades em qualquer nível do aparelho do Estado ou do Governo e, por maioria de razão, das estruturas partidárias. Não temos (…) qualquer limitação intelectual ou política, nem qualquer complexo de inferioridade que nos impeça de disputar, pelo mérito, qualquer lugar, seja este onde for.»

actualidade

Sem Direita, o Regime é coxo

Manuel Monteiro apontou um enviesamento ao sistema político português, salientando que “um regime que começa à esquerda e termina ao centro é um regime que lhe falta algo”.

“Houve uma época em que o CDS se afirmou claramente precisamente na ideia de que nenhum regime pode ser um regime estável se é coxo”