opinião

O secretário de Estado da (má) Educação

É óbvio que o recurso à calúnia mais não foi do que uma manobra de diversão, para desviar a atenção do que realmente interessa: a implementação, em Portugal, da ideologia de género.
Como muito bem escreveu o Engº Mário Cunha Reis, conselheiro nacional do CDS, “a área de Cidadania e Desenvolvimento, dirigida a crianças desde os 6 anos de idade, é o ‘cavalo de Tróia’ para a introdução da ideologia de género, da sexualidade precoce e da cultura LGBT” – Ideologia de Estado, Observador, 16-3-2019.

opinião

A roupa infantil unissexo e o medo do papão, resposta em carta aberta

O artigo de opinião “A roupa infantil unissexo e o medo do papão” publicado no Expresso até pode enganar uns quantos, mas não passa no crivo daqueles que sabem o que é a ideologia de género e quais são os seus objectivos.

É por isso que lhe escrevo. Para desmontar as suas proposições com alguns factos, pois, infelizmente, parece que a senhora pensa que quem não alinha no marxismo cultural “tem medo do bicho papão”.

opinião

Autodeterminação da identidade de género – a inconstitucionalidade da lei

A inconstitucionalidade da Lei nº 38/2018, de 7 de Agosto.
Há leis que ficam na história pela sua boa memória: não será o caso desta lei que revela uma cedência política dos moderados aos delírios da extrema-esquerda mais sectária, enquanto preço que um Governo paga para continuar a ser poder a todo o custo e da colaboração de um Chefe de Estado que, em troca da reeleição, omite a defesa dos valores de uma fé que diz professar.

opinião

Ideologia de Estado

A área de Cidadania e Desenvolvimento dirigida a crianças desde os 6 anos de idade é o “cavalo de Troia” para a introdução da ideologia de género, da sexualidade precoce e da cultura LGBT.

“Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos”
– Declaração Universal dos Direitos Humanos, artigo 26º, nº 4.

opinião

Sexo: nasço com ele ou constroem-mo?

Ser homem ou ser mulher não é um sentimento flexível e optativo. É uma condição biológica e antropológica.
Só o desprezo pela Ciência, ignorância e ideologia podem afirmar o contrário. Malabarismos ideológicos em moda querem impor-nos antropologias diferentes.
A guerra está declarada contra a Ciência pela chamada “Ideologia do Género” de que Simone de Beauvoir foi pioneira na sua promoção.

opinião

A Mulher, o feminismo e a lei da paridade

(…) os movimentos feministas deveriam inquietar-se, sim, com questões fundamentais, particularmente as relacionadas com a vida laboral e a sua conciliação com o que é a natureza da mulher e as suas reais preocupações. Contudo, o activismo feminista actual não procura satisfazer o que as mulheres precisam, mas apenas o que pretende uma poderosíssima minoria de mulheres. Este activismo tornou-se, inclusivamente, desprestigiante para a mulher.