Nuno Melo declara guerra à TEM Esperança em Movimento

Guimarães, 9 de Outubro de 2021

O Dr. Nuno Melo apresentou na tarde de hoje a sua candidatura à Presidência do CDS Partido Popular, na mais luxuosa sala do Palácio da Bolsa, na cidade do Porto.

A TEM Esperança em Movimento regista que o candidato se propõe acabar com as correntes de opinião institucionalizadas do CDS-PP, cuja criação considera (agora) ter sido um erro.

De referir que as correntes de opinião foram pensadas, maturadas, definidas debatidas e aprovadas estatutariamente e finalmente regulamentadas em 2007, durante a Presidência do Dr. Paulo Portas, por inspiração do partido conservador inglês (Conservative Party), como relevante instrumento de reforço da pluralidade e democracia internas, mas também como factor de atractividade para novos militantes e para a fidelização dos existentes, que vêem reforçada a sua identidade política e a sua representatividade interna.

A existência de correntes de opinião no CDS-PP foi finalmente inaugurada em 2018, com a formalização da TEM Esperança em Movimento, a corrente democrata-cristã do CDS-PP, durante a Presidência da Dra. Assunção Cristas, sendo o Dr. Nuno Melo Vice-Presidente.

Sabendo que a TEM Esperança em Movimento é a única corrente de opinião formalmente constituída no Partido, é, obviamente, a esta que o Dr. Nuno Melo visa directamente, com a acusação de que é geradora de “conflitos que nos vem separando”.

Registamos que o candidato à Presidência do CDS-PP não propõe realizar uma alteração estatutária que permita melhorar o funcionamento orgânico do Partido, que permita modernizar e tornar mais expeditos os seus processos internos, que permita assegurar a transparência, a democracia e a justiça disciplinar, que permita ao Partido assegurar a implantação e escrutinar devidamente o funcionamento da rede de estruturas concelhias e distritais, grosseiramente descurada nas últimas décadas.

Para quem propõe candidatar-se à Presidência do CDS Partido Popular, sob o lema “Tempo de Construir”, num momento em que “o seu Partido de sempre” recupera paulatinamente da ruína financeira e política a que foi conduzido, também por este, consideramos que falhou nas prioridades, falhou no alvo e falhou despudoradamente também na escolha do local para apresentação da sua candidatura.

Entendemos isto como uma declaração política de guerra à TEM Esperança em Movimento.

A Comissão Executiva da TEM

Mário Cunha Reis – Porta-Voz
Joana Bento Rodrigues
Hugo Schönenberger de Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *